Roberto Assaf: “Recomeça o resgate dos javalis selvagens da Gávea”

Os Javalis Selvagens rubro-negros ocupam a liderança do Brasileiro, mas não seria exagero dizer que ainda estão no fundo da caverna do campeonato, dado que restam praticamente dois terços para o seu fim. Assim, é fato que a turma será obrigada a atravessar os obstáculos que ainda estão pelo caminho, 26 deles, para chegar até a entrada da rocha, ou seja, encerrar a missão no topo da tabela.

A cavidade é profunda e extensa, o terreno é inóspito, eventualmente inundado, e exigirá do pessoal de resgate, que reúne cartolas e torcedores, não só o cuidado próprio de especialistas, mas a paciência de monges budistas.

Maurício Barbiéri assumiu a direção do Moo Pa da Gávea sob a desconfiança geral, mas desde o começo teve o respeito da rapaziada que comanda, e a exemplo do que fez o seu colega Ekaphol Chantawong, saberá tranqüilizá-los, notadamente agora que chegou o momento de começar o resgate.

Se não foi fácil para o bravo grupo de 12 meninos sair da Tham Luang Nang Non, também serão muitas as dificuldades dos rubro-negros para atravessar as passagens alagadas, nas quais há desníveis traiçoeiros, e pior, em alguns trechos a visibilidade quase nula. Pois é. Trata-se de trajeto com perda de jogadores para o exterior, desgaste físico causado por excesso de competições, prováveis equívocos de arbitragens, a possibilidade de erros comum a qualquer atleta, o imponderável do futebol, e ao contrário do que ocorreu em relação à libertação dos jovens asiáticos, muita gente torcendo efetivamente contra, nos obrigando a entoar o mantra Flamengo cada vez mais alto.

O plano para o resgate já foi traçado. Eduardo Bandeira de Melo, o nosso Prayut Chan-O-Cha, não é militar, e muito menos ditador, mas como fez o homem que manda na Tailândia, terá que escolher a dedo os mergulhadores que conduzirão os balões de ar pelas águas turvas da gruta que é o Brasileiro, para que ninguém seja vítima do afogamento que os adversários tentarão impor aos Javalis da Gávea.

A propósito, houve quem atribuísse o salvamento dos meninos treinados por Chantawong a um milagre, rechaçando o esforço dos especialistas, ou seja, jogando a ciência para escanteio. Mas nós, daqui, não devemos descartar nenhuma hipótese.

Enfim, vai recomeçar a temporada. Logo, vale dizer que aos nossos Selvagens valerá sobretudo mostrar empenho e jogar futebol, como tem ocorrido até agora. Assim, todos voltarão a Chiang Rai cobertos de glória, prontos para ganhar o reino dos céus.

Reprodução: Roberto Assaf | Rua Paysandu

O post Roberto Assaf: “Recomeça o resgate dos javalis selvagens da Gávea” apareceu primeiro em Coluna do Flamengo - Notícias, colunas, contratações, jogos e mais.



from Coluna do Flamengo – Notícias, colunas, contratações, jogos e mais https://ift.tt/2ums72y

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Richarlison deixa portas abertas para o Fla

Zinho detalha plano do Flamengo para Paolo Guerrero

Da Copa Mundo da Rússia, Podolski manda recado para torcida do Fla: “Segue o líder”

Berrio apresenta evolução e pode ter retorno antecipado

Taison publica foto com camisa do Flamengo

Fla pode ter lucro inesperado em venda de Willian Arão

Vizeu comemora primeiro gol com camisa da Udinese

Flamengo divulga nova parcial de ingressos para jogo contra o São Paulo

Primeiro autógrafo de Vinicius Jr na Espanha dá errado; veja vídeo

Campeão olímpico já sondado pelo Fla revela desejo de vestir a camisa rubro-negra